terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Conversor ESP8266 Para Arduino



domingo, 24 de janeiro de 2016

Carta da Espressif para os Desenvolvedores


Caros Desenvolvedores,

Trabalhamos arduamente o ano passado todo para desenvolver a próxima linha de produtos para você e chamamos de ESP32. Escutamos seus comentários e meticulosamente criamos uma lista, fazendo nosso melhor para tentar atender a maioria das sugestões em nosso mais novo chip. Segue abaixo o que temos para você nesse novo chip:

  1. WiFi Mais Rápida: A nova inteface Wifi foi atualizada para ter a velocidade HT40 (144.4 Mbps) com intuito de permitir fluxo de vídeo, e possui uma interface de RF totalmente nova, afim de simplificar o esquema elétrico das aplicações.
  2. Bluetooth: primeiro ofereceremos suporte ao Bluetooth LE e posteriormente ao Bluetooth legado.
  3. Processador Duplo: ESP32 contém dois (2x) poderosos processadores Tensilica L108, rodando a 160Mhz. Você pode agora ter o seu próprio processador para aplicações, sem se preocupar com a camada de WiFi.
  4. Baixo Consumo: Construímos muitas opções embutidas para economia de energia, garantindo que você possa ainda utilizar a computação dos circuitos ADC e níveis máximos, enquanto em "sono profundo" (modo de operação especial dos chips ESP com consumo de 10uA).
  5. Periféricos Dourados: Projetamos uma interface de periféricos dos sonhos, com DMA para este chip, que incluem sensores capacitivos sensíveis ao toque, ADCs, DACs, I2C, UART (Serial), SPI, SDIO, I2S, RMII, PWM etc. Desculpe, mas nada de USB!
  6. RAM: Temos mais memória no chip agora! (~400kB agora)
  7. Segurança: Além de integrar aceleradores físicos para criptografia AES e SSL, implementamos também várias características importantes, que são cruciais na construção de sistemas seguros. Achamos que temos um bom sistema, mas aprendemos a ser humildes na presença das mais brilhantes mentes da área de segurança. Por favor, tente invadir, atacando nosso sistema e nos avise se conseguir. Estamos empenhados em construir o sistema mais seguro possível e em breve ofereceremos um programa de recompensas especiais.
  8. APIs Simplificadas: Temos conhecimento que as APIs WiFi tem se tornado cada vez mais complicadas e estamos trabalhando em simplificá-las, sem sacrificar a flexibilidade e o controle. Este é um trabalho constantemente em progresso e continuamos coletando avaliações e opiniões para melhorar nossos projetos.
Estamos empenhados em oferecer o suporte necessário para nossos desenvolvedores da melhor forma possível. Uma das coisas que estamos procurando nesse aspecto é poder melhorar as toolchains, e sugestões são muito bem-vindas.

O programa beta-teste começará em breve. Enviaremos placas de degustação para os desenvolvedores nas próximas semanas. Por favor, seja paciente, pois não temos muitos chips. Um total de 200 placas serão enviadas.

Uma última coisa! Estamos procurando por desenvolvedores talentosos, apaixonados pelo que fazem. Existe um monte de desenvolvimentos interessantes (tanto em software quanto em hardware) a serem feitos na Espressif - alguns sendo incluídos nos produtos e outros a serem incluídos em lançamentos futuros. Estamos constantemente tentando expandir o ramo e precisamos de mais talentos para agregarmos em nossa equipe. Por favor, nos comunique se tiver interesse. Estamos de portas abertas para receber taletos de todas as partes do mundo aqui em Xangai, ou contribuir de onde estiverem.

Nós esperamos que você goste de nossos produtos, e agradecemos a todos pelo suporte.

Espressif Systems

Tradução livre por Renato Aloi do texto original de John Lee, enviado pelo Twitter:


E que venha a Espressif! Tecnologia nunca é demais! 

Abraços,
Renato Aloi

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

ESP8266 no Arduino IDE


Pessoal,

Acabei de aprender como programar o ESP8266 como se fosse um Arduino! Aprendi tudo isso com o Guilherme Euler, que aprendeu por sua vez no site do Pedro Minatel:

http://pedrominatel.com.br/

Vou explicar como fazer aqui nesse post, pois é simples. Só precisa tomar cuidado com o conversor USB/Serial pois precisa ser 3,3V ou então fazer um divisor de tensão, se for ligar no 5V. As portas RX/TX do ESP8266 são 3,3V e ligar diretamente na porta Serial do Arduino, por exemplo, pode queimar o módulo.

Primeiro, ligue o ESP8266 em um conversor Serial/USB, conforme mostrado na imagem inicial deste post. Você pode também usar um Arduino (sem ATMega) como conversor, mas precisa fazer um divisor resistivo para não queimar a porta serial do ESP8266. Nesse caso siga as instruções de montagem desse outro esquema abaixo:



Agora, no Arduino IDE vá no menu Arquivo > Preferências e cole o endereço abaixo no campo "URL Adicionais de Gerenciador de Placas":

http://arduino.esp8266.com/stable/package_esp8266com_index.json

Depois vá no menu Ferramentas > Placas > Gerenciador de Placas... Instale a placa ESP8266 e divirta-se com os exemplos!

Para colocar o ESP8266 em modo de programação, basta ligar o GPIO0 no GND e resetar o módulo.

Depois que resetar o módulo pode carregar a programação do Arduino no ESP8266 e desligar o pino GPIO0 do GND!

Funciona que é uma beleza e os exemplos são fantásticos!

Valeu pessoal da comunidade! Muito bom!

Já estou usando o ESP8266 de forma standalone nos meus projetos! E uma das grandes vantagens de usar esse módulo é a memória RAM para dados que é de 96Kbytes! Contra apenas 2Kbytes do Arduino UNO! Isso mesmo! 48 vezes mais memória RAM que um Arduino UNO!

Dúvidas? Publiquem sempre no Fórum do Curso Arduino:

http://www.seriallink.com.br/forum

Renato Aloi

sábado, 26 de dezembro de 2015

Arduino e Genuino Explicados

Massimo Banzi, em entrevista para revista Maker, explicando os fatos sobre a briga judicial que separou a comunidade Arduino em duas! Para o mundo, agora é Genuino, e apenas nos Estados Unidos é Arduino...


"Esta situação vem fermentando dentro da comunidade Arduino, por um longo tempo.

Quando o projeto Arduino começou, os cinco co-fundadores (eu, David Cuartielles, David Mellis, Tom Igoe, e Gianluca Martino) decidiram criar uma empresa detentora da marca e dos negócios gerados pela plataforma Arduino: fabricantes iriam construir e vender placas, e a equipe do Arduino iria receber direitos autorais, como acontece em muitas outras empresas, como no mundo da moda, por exemplo. Isso aconteceu em abril de 2008, quando Arduino LLC foi fundada e os estatutos da empresa especificaram que cada um dos cinco fundadores iria transferir para esta empresa qualquer propriedade da marca Arduino. No final de 2008, quando Arduino estava prestes a registrar a marca nos EUA e no mundo, sem nos comunicar, e sem nenhum aviso prévio, a empresa de Gianluca, Smart Projects – nosso principal fabricante de placas - foi em frente e registrou o nome Arduino na Itália, mantendo essa notícia para si mesmo, por quase dois anos.

Após o processo de registo nos EUA ter ocorrido e nosso advogado tentado estender a marca para o resto do mundo, ele percebeu que alguém já tinha registado ela na Itália. Nós (Tom Igoe, David Cuartiallez, David Mellis, e eu) ficamos chocados e exigimos explicações. Gianluca tranquilizou-nos que isso foi feito para proteger o nosso investimento coletivo. Éramos amigos (ou então pensávamos que éramos), e assim com base neste acordo, continuamos trabalhando juntos por anos, recebendo royalties, e tentando discretamente trazer a marca de volta para a empresa Arduino, através de intermináveis ​​discussões que se arrastavam enquanto Arduino tornava-se muito bem sucedida, graças à trabalho duro cada um de nós (e por um longo tempo, nós nem recebíamos um salário por isso).
Como o projeto se tornou bem sucedido e as vendas aumentaram, as tentativas de recuperar o controle do registro da marca italiana tornaram-se mais e mais difíceis, com as demandas cada vez maiores feitas por nós enquanto Gianluca efetivamente nos vetava de trazer quaisquer outros fabricantes ou obter investimentos externos. Fizemos progressos com Arduino criando um monte de inovações, empurrando os limites do hardware de código aberto, contratando um monte de pessoas talentosas ao redor do mundo e, finalmente, construindo uma comunidade incrível em torno do site arduino.cc

Não é necessário dizer que se tornou cada vez mais difícil trabalhar com um parceiro que nos era tão relutante em permitir qualquer melhoria significativa de expansão da empresa. Nós tentamos por um longo período de tempo reduzir os custos dos produtos aos clientes, mas nossas mãos estavam atadas. Em julho passado, após outra rodada de conversações, e outro pedido de mais dinheiro, fomos forçados a pedir nossos advogados que começassem a enviar cartas para delinear nossas diferenças, e solicitar que a marca nos fosse devolvida. Quando você acredita estar falando com um amigo de muitos anos, é difícil lidar com isso. É triste e doloroso especialmente para mim, que passou muitos anos falando com essa pessoa todos os dias durante horas no telefone ou pessoalmente, para fazer o que Arduino é hoje.

Um ano atrás, sem explicação, empresa de fabricação de Gianluca deixou de cooperar com a gente e unilateralmente parou de pagar royalties. Então, se as pessoas compraram uma placa Arduino feita na Itália, no ano passado, pensando que estavam apoiando o projeto, estes devem saber que não recebemos nenhum dinheiro, apesar do fato de que projetamos, documentamos, mantivemos e apoiamos esses produtos. (Os outros fabricantes ainda estão ao nosso lado.)

Em novembro passado, a SmartProjects nomeou um novo CEO, o Sr. Musto, que rebatizou a empresa para Arduino Srl e criou um site chamado "Arduino" copiando nossos gráficos e layout, alegando ter inventado Arduino sem menção de nós quatro. Eles até mesmo começaram a imprimir esse novo URL em todas as novas placas.

A gota d'água veio algumas semanas atrás, quando esta pessoa deu entrevistas a uma série de jornais italianos afirmam ser o novo CEO da "Arduino" e insinuando que eu estava deixando o cargo para me dedicar a atividades "sem fins lucrativos".

Nós ficamos chocados e respondemos a suas reivindicações, tentando manter a discrição e evitar danos à comunidade e ao projeto.

Agora, os assuntos estão nas mãos dos advogados de ambos os lados do Atlântico e eu não posso dar muitos detalhes.

Para nós quatro criadores originais são ossos do ofício. Felizmente, há três anos, comecei a expandir as formas em que o Arduino se sustenta: trabalhando com grandes corporações para aconselhá-los em como orientar e se comunicar com a comunidade de Makers, participando em projetos de pesquisa e desenvolvimento internacionais, tocando uma loja virtual de muito sucesso. Isto nos permitiu a crescer, independente das vendas de placas.

Eu tinha essa percepção de que como hardware se torna mais e mais de uma mercadoria, modelos de negócios devem evoluir no sentido de serviços, plataformas de nuvem, educação, e no processo de ajudar Makers em tornarem-se profissionais.

Estamos trabalhando com Makers de todo o mundo, tendo parceiros incríveis que estão do nosso lado, estamos lançando novos produtos nos campos da educação e da Internet das coisas. Estamos muito tristes que estas questões tenham vindo a público, para confundir a comunidade, mas nós continuamos inovando e queremos continuar a empurrar os limites do hardware aberto como temos feito há 10 anos.

Como de costume, a única verdadeira casa da comunidade Arduino é arduino.cc e você pode ver em day.arduino.cc que a próxima Jornada Arduino, em 28 de Março será um evento global incrível, durante o qual nós revelaremos um monte de material bacana."

Massimo Banzi, em entrevista para Revista Make, 19 de Março de 2015.

Tradução livre por Renato Aloi.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Whats App no Sri Lanka



Recentemente saiu a notícia que o Brasil foi rebaixado no IDH, que é um índice que mede a qualidade de vida pelo mundo. Agora, segundo esse índice estamos atrás de países como o Sri Lanka e a Venezuela.

Isso significa que é melhor viver nesses países do que viver no Brasil... E vale lembrar que em 2004 o Sri Lanka foi atingido por um Tsunami, que arrasou com o país, e que desde então eles estão tentando se recuperar desse desastre. Mal sabem eles que aqui no Brasil existem desastres bem piores! Afinal de contas quem precisa de um Tsunami se temos as Samarcos e Dilmas da vida?

Não bastasse isso, a justiça brasileira, a pedido do juiz Luiz Moura Correia, retirou o Whats App do ar por um período que ainda não sei se é de 24 ou 48 horas...

Desse jeito, nos próximos anos, será pior viver no Brasil do que na Faixa de Gaza!

Esse Juiz Luiz Moura Correia tomou essa decisão inédita pois o Whats App ignorou o pedido da Justiça do Piauí de retirar material considerado pedófilo do ar. Em suma, não se sabe muito sobre o assunto, pois a investigação corre sob segredo de justiça.

Mas a realidade é que o país todo foi afetado por uma decisão da Justiça de um único estado. O que nós meros mortais temos a ver com o que se passa no Piauí? Que culpa temos da pedofilia que acontece lá?

E quando apareceram as denúncias de padres pedófilos, porque a Igreja Católica não sofreu nenhuma sanção desse tipo?

A pergunta que fica é: Será que o Whats App está funcionando lá no Sri Lanka!?

Abraços,
Renato Aloi

domingo, 13 de dezembro de 2015

Comentários do Curso Arduino na Redes Sociais

Bom dia Pessoal!

Estou aqui trabalhando em novos vídeos, novas parcerias e novo material para 2016, mas percebo que infelizmente não consigo acompanhar os comentários em todas as redes sociais...

Recebo atualizações dos comentários do Youtube pelo email, mas não posso responder pelo próprio email, pois é um endereço sem resposta, ou seja noreply@youtube.com. Então o Youtube disponibiliza um botão onde eu clico e vou para meu próprio vídeo para responder. O problema é que tenho que carregar meu próprio vídeo, todas as propagandas e sugestões de vídeos dos outros canais só para poder responder uma dúvida...

E para piorar ainda o Youtube restringe o texto que pode ser escrito, onde não posso indicar links, nem nada. Não posso indicar nem um tutorial em PDF ou outro site com tutoriais. Não posso indicar nem outros vídeos, pois o Youtube não tem uma ferramenta para auxiliar na digitação e pesquisar outros vídeos existentes.

Eu sei que existe o painel da Comunidade no Estúdio de Criação, dentro do sistema administrativo do Youtube, mas por algum motivo que não sei explicar os comentários que estão lá não batem com os que chegam por email...

Isso sem falar que o Youtube por algum motivo fica classificando mais de 50 mensagens por mês como Spam...

Resumindo é quase impossível acompanhar e responder os comentários...

Já o Blog, este onde escrevo eu consigo moderar os comentários, mas não consigo responder diretamente para o usuário que publicou...

Então muitas perguntas que são feitas eu tenho que bloquear a publicação e não tenho como entrar em contato diretamente com o aluno para orientá-lo a utilizar o Fórum do Curso Arduino no endereço http://www.seriallink.com.br/forum

E as mídias sociais como Facebook ou Twitter eu nem sei por onde começar a dar suporte... Acho que não foram feitas para isso. Existem grupos para tirar dúvidas, mas acho que servem mais para quem precisa de uma ajuda imediata e não é exatamente o tipo de suporte que ofereço.

O fato é que acredito que as dúvidas mais importantes são as que ajudam mais de uma única pessoa em um único momento. Uma dúvida respondida precisa ajudar várias pessoas que tenham a mesma dúvida e precisa ser encontrada de forma fácil e possa ser atualizada. Isso é muito importante, pois as vezes uma novidade aparece, uma outra solução se mostra mais fácil e essa atualização precisa ser feita na resposta de uma dúvida.

Mas a Internet é uma coisa engraçada, pois tudo muda muito rápido. Alguns anos atrás a maioria das pessoas acessavam a Internet pelo computador em casa ou no trabalho. Hoje em dia, todo mundo possui um celular na mão e acessa a Internet no momento que quiser, até dirigindo, ou no banho, ou ainda da fazenda, no final de semana.

Não existe mais esse negócio de "esperar" ir para casa ou ir para o trabalho para postar uma dúvida...

Além disso, os fóruns e listas de discussão se tornaram obsoletos e não possuem layout compatível com os novos dispositivos moveis utilizados para acesso a Internet. Hoje em dia é muito mais fácil e confortável postar uma dúvida em um grupo do Facebook do que ter que se registrar em um fórum com layout que tem que ser expandido com o dedo a cada refresh de tela...

E atualizar todo esse ferramentário é complicado e custoso!

A Internet não é centralizada, então as pessoas nunca "chegam" pelo mesmo lugar. Algumas pessoas descobrem o canal do Curso Arduino pelo site, ou então por assistir um vídeo antigo, ou ainda por um post no Blog, ou por uma dúvida no forum, ou ainda por um anúncio do Facebook.

O grande desafio é tentar juntar tudo isso em um portal, em um lugar que mesmo que as pessoas "cheguem" ao conteúdo pelos mais diversos links e atalhos, elas possam acessar um site ou um repositório para tirar dúvidas e que reúna todo material existente sobre Arduino, como se fosse uma lista telefônica, onde todos os recursos estejam disponíveis, sejam eles concorrentes ou não.

Esse é o grande desafio atual da Internet e que o Google sozinho com seu monstruoso sistema de pesquisa já não está mais dando conta de resolver sozinho...

Que venha 2016 com novos desafios! Um feliz Natal para todos Arduineiros e um próspero Ano Novo!

Abraços
Renato Aloi

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Arduino ou Genuino?


Pessoal,

Boa tarde! Ontem fui baixar a nova versão 1.66 do ambiente de programação (IDE) do Arduino e descobri (na verdade confirmei, pelo novo banner de abertura do programa) que agora além das placas do Arduino, existem também placas chamadas Genuino!

Isso mesmo! Para ajudar a confundir mais um pouco a cabeça dos iniciantes, agora o Sr. Massimo Banzi, David Cuartialez e a equipe fundadora do Arduino estão brigando na justiça pela marca.

A confusão é tão grande que existem várias publicações sobre a história, incluindo esse post no site Embarcados:

http://www.embarcados.com.br/arduino-anuncia-marca-genuino/

E também essa versão mais completa no site BR-Arduino.org:

http://br-arduino.org/2015/02/arduino-x-arduino-entenda-a-briga-judicial-e-de-mercado-entre-os-co-fundadores-do-projeto.html

Na verdade eu li originalmente em um site gringo sobre o assunto chamado The Makers Workbench, nesse link abaixo:

http://www.themakersworkbench.com/articles/arduino-announces-new-us-made-genuino-brand-amidst-legal-battle-over-arduino-brand

Uma coisa que me chamou atenção foi o fato (que não foi citado nos sites brasileiros) do fundador da Adafruit, chamado Limor "Ladyada" Fried, ter se metido (ou ter sido o causador) do furdunço todo...

Pelo que entendi toda confusão foi causada por um depoimento de Limor na Bay Area Maker Faire 2015, dizendo que a Adafruit já trabalhava junto com a Arduino.cc (vertente italiana da marca), produzindo software e hardware para a comunidade há 10 anos.

Inclusive ele disse já estar produzindo o Arduino Gemma em Nova Iorque! E agora vão produzir (na verdade já estão produzindo) Arduino em fábricas dos Estados Unidos da America (EUA).

Ao que parece isso enfureceu alguns dos membros fundadores do Arduino, que se separaram e decidiram usar a marca Arduino de forma separada, gerando a confusão judicial.

No final das contas sabemos que é apenas uma batalha de egos e que apesar de alguns dos fundadores garantirem que será uma coisa boa, eu acho que enfraquecerá a marca e a comunidade Arduino no mundo. Vou explicar porque acho isso.

Hoje quando falamos Arduino, estamos nos referindo a um conjunto de ferramentas de desenvolvimento de Hardware, incluindo aquela famosa placa azul com o chip ATMega da linha MegaAVR da Atmel; e também um padrão de pinagem chamado Pinout REV3, que deu origem ao famoso Arduino UNO REV3; além um pacote de programas conhecido por IDE do Arduino.

Muita gente acha que a IDE do Arduino trata-se de um único programa, mas não é verdade, pois além de uma toolchain inteira da plataforma MegaAVR da Atmel, traz também o AVRDude e alguns outros programas que atuam nos bastidores, como o compilador GCC.

Esse conjunto de ferramentas, bem azeitado, entregue ao desenvolvedor pronto e integrado foi o que garantiu o sucesso da plataforma de desenvolvimento 8-bits que o PIC, da Microchip, nunca conseguiu oferecer ao iniciante.

Como a equipe fundadora do Arduino está se separando entre brigas judiciais e criando novas marcas, como é o caso do Genuino, apenas para indicar uma placa que não foi fabricada nos EUA, vai confundir demais o iniciante.

E a plataforma Arduino foi criada para o iniciante. Pois quem já é iniciado utiliza apenas a plataforma da Atmel, com os chips da linha MegaAVR. E ainda podem optar por usar o bootloader do Arduino (que na verdade foi escrito pela equipe da Atmel e apenas personalizado pela equipe do Arduino), pois como é código aberto, pode ser utilizado sem restrições, além de poder ser personalizado para as necessidades do desenvolvedor. Ou então não usar bootloader nenhum, o que ocorre também.

Resumindo, a equipe fundadora do Arduino, sem a marca "Arduino" vai afundar em processos e confusões, abrindo espaço para as grandes empresas nadarem de braçada nesse mercado, como a própria Atmel, além da Intel, Microchip, Samsung, entre outras...

Isso sem falar que os Chineses não estão nem aí e vão continuar clonando tudo e aproveitando a confusão para lucrar mais ainda!

E os iniciantes vão ficar sem saber se devem baixar o Arduino IDE Mainstream, ou o Arduino IDE 1.6.6 ou ainda o Arduino Studio 0.0.5 etc. Ou ainda se devem baixar do site Arduino.cc ou do Arduino.org

Isso tudo vai transformar a vida do iniciante um inferno! Pois já tem gente achando que o Arduino Zero é um substituto do Arduino UNO, sendo que o primeiro é 32-bits e o segundo é 8-bits, e que não tem nada a ver um com o outro.

Não é fácil explicar esse tipo de coisa para o iniciante e mesmo para quem contribui com material educacional não vai se arriscar a criar nada para uma plataforma tão instável.

Eu por exemplo prefiro em 2016 criar material educacional para o RaspberryPi do que para o Arduino Due ou para o Arduino Zero.

O fato é que na minha opinião, a equipe fundadora do Arduino não deveria ter saído da plataforma 8-bits. Puseram tudo a perder... Só espero que consigam a tempo reverter as brigas em coisas produtivas, pois o termo IoT já pegou e o Arduino vai perder espaço em breve!

Faz parte. Desenvolver tecnologia de ponta para um mercado que não sabe direito do que precisa ainda; e para uma indústria que não sabe exatamente o que produzir ainda, é assim mesmo! Vamos aos trancos e barrancos.

O fato é que 2015 foi um ano muito ruim para todos. Vamos esperar coisas boas para 2016!

Abraços,
Renato Aloi